Loja erra anúncio e professor exige pagar R$ 4 em quatro celulares

Segundo o professor, se tratava de uma propaganda enganosa e o que ele mais queria era "dar uma lição na loja". Ele e o gerente do estabelecimento foram levados à delegacia.

Um professor da cidade de Guarabira, no interior da Paraíba, se deparou com um cartaz que anunciava a inacreditável e equivocadapromoção da venda de um chip e de um celular por apenas R$ 1 e o caso foi parar na delegacia.

No anúncio estava escrito: “Oferta imperdível. Chip Vivo. R$ 1,00 com aparelho!”, mas na verdade seria comercializado apenas um chip por R$ 1,00, mediante a compra de um celular na loja.

O erro não passou despercebido pelo professor Aurélio Damião, que tomou a iniciativa de comprar quatro aparelhos no local, levando apenas quatro moedas de R$ 1. O caso foi resolvido apenas na delegacia, após desentendimento entre o gerente do estabelecimento e Aurélio, que alegou que a loja estava fazendo propaganda enganosa e que, enquanto consumidor, tinha direito a receber o que foi anunciado no cartaz.

Lição

"Eu quis mesmo era dar mais uma lição na loja do que qualquer outra coisa. Estava escrito errado, foi um erro de português. Cheguei e falei que queria comprar quatro celulares e o gerente começou a me destratar, me chamar de maluco. Disse que eu não era louco de pegar um celular de lá. Eu falei que não queria pegar, não ia roubar. Eu estava lá para comprar. Ele se recusou a vender e eu chamei a polícia", explica Aurélio, em entrevista ao Extra.

Na delegacia, a polícia informou que as duas partes chegaram a um acordo: Aurélio receberá apenas um aparelho e o gerente não recebeu nada em troca.

"Eu disse que aceitaria dois celulares, em vez de quatro. Ele implorou pra eu não fazer isso. Aceitei um, disse que queria o mais barato. Mas é importante que isso sirva de lição, porque atrai consumidores com propagandas que não são verdadeiras", ressaltou o professor.

Fonte: O Povo

João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.