Arte oculta: confira alguns códigos secretos escondidos em pinturas famosas

Como você sabe, é bastante comum que os artistas incluam elementos simbólicos em suas obras, transmitindo, dessa forma, uma série de informações através de imagens. No entanto, “traduzir” esses códigos secretos nem sempre é uma tarefa fácil, e é necessário ter os olhos bem treinados — e às vezes quebrar a cabeça — para poder identificá-los.

Pensando nisso, reunimos aqui algumas obras mundialmente famosas e supostamente repletas de códigos secretos, assim como algumas hipóteses sobre a explicação de suas simbologias. Confira:
Fonte: Mega Curioso
1 – A Criação de Adão, Michelangelo


Este talvez seja o afresco mais famoso da Capela Sistina, e a cena representa um episódio do Livro do Gênesis no qual Deus dá origem ao primeiro homem. Como todos sabem, Michelangelo conhecia profundamente a anatomia humana — daí o realismo presente em suas obras —, e alguns estudiosos apontaram que Deus e os anjos que o rodeiam na imagem estariam sobrepostos à figura de um cérebro.

É claro que essa afirmação gerou bastante polêmica, já que muitos especialistas acreditam que o suposto cérebro não foi incluído propositalmente. Por outro lado, os que acreditam no contrário levantaram várias hipóteses sobre o que o órgão poderia representar, indagando que, talvez, a intenção de Michelangelo fosse transmitir a ideia de que a religião não passa de um produto da mente humana.Será?

Aliás, quando a Capela Sistina foi restaurada no final do século 20, os trabalhos revelaram outras mensagens ocultas. Entre as mais famosas está um gesto obsceno de um querubim dirigido ao Papa de então, e a inclusão de dois judeus — que eram perseguidos na época — entre os escolhidos no Juízo Final, algo considerado como blasfêmia. Ainda bem que, naquela época, a má iluminação não permitia que todos os detalhes presentes nos afrescos fossem apreciados em detalhe.

2 – A Última Ceia, da Vinci


Outra pintura famosa que supostamente apresenta um código secreto é “A Última Ceia” de da Vinci, do final do século 15. Aparentemente, as mãos dos apóstolos e os pães que aparecem no afresco correspondem a notas musicais e formam uma pequena composição, mais especificamente, um requiem. Além disso, outros elementos que aparecem no afresco dão indicações sobre o ritmo e a duração de cada nota. Você pode ouvir a música através deste link.

O mais curioso é que as notas, para fazerem sentido, devem ser lidas da direita para a esquerda, que era como o pintor costumava escrever. Neste caso, até mesmo os mais céticos não conseguem negar que a harmonia da composição é perfeita demais para ser uma simples coincidência, admitindo que a hipótese de que da Vinci teria incluído um código secreto em sua obra é — no mínimo — plausível.

3 – Discípulos de Emaús, Caravaggio


Este quadro de 1601 retrata um episódio bíblico no qual Jesus, após a ressurreição, aparece diante de dois de seus discípulos. Contudo, de acordo com alguns estudiosos, se olharmos para o quadro com mais cuidado, é possível encontrar vários símbolos religiosos. A fruteira, por exemplo, projeta a pequena sombra de um peixe — antigo símbolo cristão —, as uvas na mesa representam a ressurreição, enquanto que as maçãs simbolizam o pecado original.

4 – Vigésima cena da vida de Francisco, Giotto di Bondone


Este afresco datado do século 13 se encontra na Basílica de São Francisco de Assis em Peruglia, na Itália, e só teve uma mensagem oculta revelada recentemente. Depois de passar inadvertido durante oito séculos, a especialista em arte medieval Chiara Frugoni descobriu que Giotto, o artista que pintou a cena, incluiu em uma das nuvens o sorriso maroto de um demônio.

5 – La Gioconda, da Vinci


A famosa Mona Lisa, pintada no início do século 16 por Leonardo da Vinci, provavelmente seja a obra mais comentada e envolta em mistérios de todos os tempos. Além do sorriso enigmático e da verdadeira identidade da mulher da imagem — há quem acredite que se trata de Lisa Gheradini, a esposa de um mercador florentino, outros que seria um autorretrato do próprio da Vinci — os mistérios que a envolvem parecem infinitos.


Tanto que há três anos o historiador e arqueólogo italiano Silvano Vincenti disse ter descoberto códigos secretos nos olhos de Mona Lisa. Vincenti teria encontrado as letras “L” e “V” na pupila direita, possivelmente representando as iniciais do nome do artista, e as letras “C” e “E” na pupila esquerda que, segundo o arqueólogo, poderiam ser uma pista sobre a verdadeira identidade da mulher.

João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.