Profecia de São Malaquias diz que Apocalipse chegou!

Ninguém sabe ainda os motivos da renuncia de Bento XVI – especula-se que é devido a idade avançada- , entretanto sabemos a data: foi dia 28 de fevereiro. Logicamente, o gesto que é considerado gravíssimo diante a Igreja Apostólica Romana, deveria se encerrar por aí, todavia, não é bem isso que acontece devido à mais uma vez, entrarmos na zona dos possíveis Apocalipse’s , graças ao nosso colega Malaquias, que indagou a terrível profecia do Papa Negro – Papa Negro, o nome até que é maneiro, me faz pensar em um Papa estilo Darth Vader.

Profecias de São Malaquias – chegamos ao final? 

Em 1595, no século XVI, Arnoldo de Wion, um monge muito famoso por sua santidade e sabedoria, publicou um livro intitulado Lignum Vitae. Seu livro foi baseado na profecias de são Malaquias. Foi assim que o mundo começou a tomar conhecimento destes lemas.
O homem que se tornou são Malaquias nasceu no ano de 1094, em Armagh, na Irlanda. Seu nome de batismo era Maelmhaedhoc O’Morgan; que depois foi latinizado para Malaquias. Estava ainda em plena adolescência quando se tornou o Ábade de Armagh. Todos os que o conheciam ficavam surpreendidos pela sua devoção a Deus e pela sua forte presença. Ele era alto, grande, magro e luminoso; mas, o mais importante – ele era sábio além de seus anos. Isso estava claro.

Em 1119 ele foi ordenado padre. Mas só em sua primeira viagem a Roma, aos 45 anos (em 1139), que suas visões começaram. No princípio, ele ficou muito atormentado pelas imagens que via. Sua maior preocupação foi a visão da destruição da Santa Igreja. Ele rezou e se fortaleceu, sem nunca ter questionado o testamento de Deus. Lhe foi dito que não revelasse o conteúdo de suas visões abertamente. Ao invés, ele escreveu lemas curtos ou sátiras que descreviam cada Papa, até o último deles, de forma que eles serviriam como um esboço do tempo até o fim desta Era.
Antes do outono de 1140, todas as suas profecias haviam sido transcritas para o papel. Malaquias confiou as visões encadernadas ao então Papa Inocente II. No princípio ele não levou Malaquias a sério… Foi então que o próprio Papa Inocente II recebeu uma visão e uma advertência dura de Deus. Dali em diante, o Papa levou fé em tudo aquilo Malaquias lhe falou. Inocente II trancafiou os lemas na Igreja onde lá permaneceram, não lidos, por quase 400 anos.
Malaquias passou o resto de sua vida servindo a Deus, curando e alimentando os famintos. Ele recebeu visões até o fim de sua vida – predizendo, com 19 dias de antecedência, a própria morte com exatidão de data e hora. Morreu nos braços de são Bernardo, em Clairvaux, França.
Há um total de 113 lemas Papais. Aqui nós revisaremos só alguns desses

NOTA: Houve 300 anos muito voláteis chamados o “Grande Cisma” onde existiram Papas e Antipapas. Dos 113 Papas preditos por São Malaquias, 10 são considerados Antipapas.

EX UNDARUM BENEDITINO

Motivator das Massas ou Elogiado pelas Massas

BONIFÁCIO VIII

(Benedetto Caetani)
1294 – 1303

A interpretação deste lema está clara. Recorre a este Papa orações magníficas. Ele era um advogado talentoso como também um qualificado diplomata. Além disso, ele teve controle completo do jogo político/religioso de seu tempo. Bonifácio VIII se envolveu em indiscrições e intrigas por todo o mundo ocidental. Era brilhante, talvez um gênio. Ele também era enganador e muito poderoso. Ele moveu as massas e balançou as pessoas. Fazia regras e ele mesmo as quebrava. Esta é a face real de Benedetto Caetani.

Para ilustrar a extensão de suas blasfêmias, para que ele mesmo pudesse se tornar Papa, Bonifácio literalmente arruinou o Papa anterior, planejando traições, esquemas e trapaças. A pressão gerada foi muito grande para o Papa Celestino V. Assim, no dia 13 de dezembro de 1294, Celestino V resignou. Um dos primeiros atos oficiais de Bonifácio VIII foi prender Celestino até que ele morresse, sofrendo, em 19 de maio de 1296. Isto foi certamente cruel e irreligioso, mas seguramente, não a pior das façanhas do Papa Bonifácio VIII.

Mas você tem que saber que a maldade tem seu custo: Bonifácio VIII morreu em um estado de loucura furiosa, alguns dizem possuído. Tão violentos e intensos eram os seus delírios que ele roeu os próprios dedos das mãos e então bateu o seu crânio contra uma parede com tamanha força que derramou seu cérebro pelo chão, em 11 de outubro de 1303.

CORVUS SCHISMATICU

Corvo Cismático

NICHOLAS V (antipapa)
(Pietro Rainallucci)
1328 – 1330

Durante o tempo deste antipapa, o Papa oficial era João XXII (1316 – 1330) ou DE SUTORE OSSEO – “O Sapateiro de Osse”. Seu nome de batismo era Jacques Duese, filho de um humilde sapateiro. Partiu de uma infância humilde para se tornar um dos mais ricos e poderosos Papas, o que pode ter servido como sua corrupção. Isto é questionável, mas, é claro que ele não era bem visto. Ele era mais um administrador e contador que um líder religioso. Foi João XXII que moveu o Papado da Itália para a França. Suas relações com os franceses serviu para manchar a sua reputação como também serviu para diminuir a validez da Igreja. No dia 18 de abril de 1328, Rei alemão excomungado Luis declarou João XXII um herege. Ele até mesmo teve sua imagem queimada em efígie em Roma.

No dia 12 de maio de 1328, o Rei Luis fez de um monge franciscano um anti-papa. O monge Pietro Rainallucci, ou anti-papa Nicholas V, como passou a ser conhecido. As pessoas começaram a tomar partido. Uma guerra fria neo-político-religiosa resultou.

Na verdade, o rei Luis fez papa um filho de sapateiros porque ele era um homem simples com necessidades simples e sem nenhum vício material aparente. Deste modo, o rei pensou que ele pudesse dirigir todo o espetáculo e manipulá-lo a vontade. Mas o pobre Nicholas V não conseguiu aguentar toda a pressão.

Assim, depois de 2 anos, em agosto de 1330, Nicholas anunciou sua renúncia. Ele escreveu para o Papa e pediu perdão Papal e absolvição. Foi concedido mas nunca lhe foi permitido deixar Roma. Pietro gastou o resto da vida dele em estudo penitente. Este foi um fim muito sem brilho para alguém que fez tanto para intensificar o “cisma” – conseqüentemente, o “corvo de cismático”.

FIDES INTREPIDA
Fé inabalável

Pio XI Achille Ratti
(1922 – 1939)

Este foi um grande homem, um verdadeiro e nobre Papa. Pio XI era muito devoto. Ele era ligado à política mas sempre permaneceu fiel à Palavra. Ser criado de Deus vinha antes de tudo. Ele se segurou fortemente ao cristianismo e às suas convicções durante o tempo que ele e a Igreja estiveram debaixo de grande pressão dos líderes da Alemanha como também da Itália para mudar a doutrina da Igreja, para que visse o Comunismo/Fascismo de um ponto de vista mais amigável. Ele não balançou.

Em 1925, ele proclamou a “Realeza de Cristo”. Em 1928, defendeu o caráter separador do culto ao Coração de Jesus e, em 1933, instituiu o “Ano da Redenção”. Essa fé particularmente “inabalável” e “intrépida” atingiu seu clímax na publicação de duas corajosas incíclicas: uma contra o comunismo e outra contra o nazismo hittlerista. Acredito que só por uma intervençâo divina Benito Mussolini (il Duce) não o assassinou. Até mesmo os nazistas teceram para puxar o seu destino. Foi em vão. Todas as tentativas falharam.

Ambos os comunistas e os fascistas aspiravam dominar o Mundo; trazendo abaixo a Revelação como se diz. Para que eles tivessem sucesso, eles teriam que separar ou destruir a Igreja de Maria, pois esta é a luz do Mundo Ocidental. E estes personagens imaginaram o mundo inteiro, assim, a Igreja teria que ir. Não há lugar para Deus em um reino Comunista/Facista – nem para seu emissário carnal. Eles tentaram seduzir sem sucesso Pio XI com o vício. Nem todos os homens podem ser comprados – assim eles tentaram forçá-lo e submetê-lo a doutrinas heréticas que eles mesmo haviam desenvolvido. A fé de Pio XI era imensa, e nunca foi abalada, temendo homem nenhum nem qualquer morte. Ele era sincero para com os tementes à Deus. A Igreja se fortaleceu e se renovou debaixo de seu reinado papal.

PASTOR ANGELICUS
Pastor Angélico

Pio XII Pacelli Eugenius
(1939 – 1958)

A família do papa Pio XII, Pacelli Eugenius, traz em seu emblema a pomba de Noé com um ramo de oliveira no bico, sobre um monte e a água do dilúvio. É a pomba noética, “mensageira da paz” de Deus sobre a terra que anunciou quando regressou à arca.

Segundo os pesquisadores, a análise do lema “pastor angelicus” possui ressonâncias bíblicas e uma forte tradição medieval, significando um “pastor mensageiro” ou “aquele que anuncia”. Em seu nome e sobrenome apresentam-se notáveis indicações: “Pacelli” que deriva de “pace” ou paz e “Eugenius”, que quer dizer “de boa raça e nobre condição”.

Em outras palavras, um “mensageiro de paz” ou “pastor angélico”. Por outro lado, o papa Pio XII ficou retratado como um autêntico “mensageiro da paz” entre os horrores da Segunda Guerra Mundial.

PASOR ET NAUTICA

O pastor e Pescador

Angelo Giuseppe Roncalli João XXII
(1958 – 1963)

João XXII foi um dos maiores Papas. Todos o amavam. Quando eleito pontifície, ocupava o cargo de cardeal patriarca de Veneza e tinha o título de “Pastor Venetiarum” ou “Pastor de Veneza”. Ele era um sábio professor e um ministro comovente, freqüentemente chamado de o “Pastor do Mundo”.

João XXII tocou as pessoas pelo globo. Em todos os lugares por onde falou houve enormes números de conversões. Ele era um “pescador de homens” e um “poupador de almas”.

Em 1962, depois de ler o ” Terceiro Segredo de Fátima “, ele citou o Concílio Vaticano II, o que constituiu uma das mais importantes “voltas” da Igreja, para discutir o futuro da humanidade e o destino da Igreja. Mais tarde, o papa João XXII escreveu o magnífico “Pacem em Terris”, que é considerado um dos maiores documentos da idade moderna.

FLOS FLORUM
Flor das Flores

Paulo VI
(1963 – 1978)

O brasão da família deste papa apresenta três flores-de-lis: a flor das flores. Coincidência?! Como gosto de dizer, toda coincidência é coincidência demais para ser coincidência.

Com toda a certeza, um acerto fabuloso… feito há oito séculos atrás…

DE MEDIETATE LUNAE
Da Metade da Lua

Albino Luciani João Paulo I
(1978)

O significado do nome de batismo de Albino Luciani é “Luz Branca”. Mas não só o nome faz alusão à lua:
- João Paulo I nasceu em Forno di Canalin, na diocese de Belluno; e Luno, em latim, significa Lua;
- Na data de seu nascimento, em 17 de outubro de 1912, a lua estava em quarto crescente;
- Na data de sua ordenação sacerdotal (7 de julho de 1935), na eleição para bispo de Veneza (15 de dezembro de 1969) e em todas as datas importantes em sua vida a lua estava em quarto crescente.

Mais impressionante é que, consultando o Anuário Pontifício de 1978, revisando os nomes, locais de nascimento e características pessoais de cada um dos 130 cardeais que participaram do conclave daquela data – e do qual João Paulo I resultou eleito – nenhum só deles mostra qualquer vinculação com o lema “Da Metade da Lua”. Em troca, Luciani reúne até quatro referências pessoais. Qualquer comentário é dispensável.

DE LA PESSOA ENFADONHA SOLIS
O Trabalho do Sol

Karol Jozef Wojtyla John Paul II
(1978 – presente)

O papa João Paulo II é o primeiro papa polonês. Por causa disto, uma interpretação popular do lema dele é correspondido a Copérnicus ter vivido em Krachow e ter ele entendido os movimentos do Sol. É também de opinião popular que o lema dele decorre a sendo ele um dos únicos papas que já teve que trabalhar fisicamente.

Labor, em latim (segundo o livro Lexikon – de Porcellini), significa antes de mais nada, “uma queda de forças” de quem atua. Isto dá sentido a duas interpretações:
- a primeira é que o país de origem de João Paulo II é de clima muito frio, com um “sol muito fraco” ou “sem forças”, onde as temperaturas podem chegar a 30 graus negativos;
- a segunda teria relação com o grave incidente que teve lugar em 13 de maio de 1981, quando o pontifície foi vítima de um atentado, provocando um “desfalecimento” e “queda de forças”, tanto na pessoa de João Paulo II como em nível eclesiástico.

A questão é: devemos considerar uma “queda de formas” da figura de J. Paulo somente, ou da Igreja como instituição? Se levarmos em conta o conservadorismo quase medieval de J. Paulo II, os escândalos financeiros de poucos anos atrás do Banco do Vaticano e o “cisma” provocado pela chamada “Teoria da Libertação”, teremos em mãos exemplos definitivos da deteriorização da imagem da Igreja.

O que a profecia quer dizer?

GLORIA OLIVAE
Glória da Oliveira

Joseph Alois Ratzinger, seria o papa que passaria pelo pontificado em um tempo de calmaria e não teria que enfrentar nenhum desafio que exige-se demais das suas condições. De fato, depois de assumir aos 78 anos, não teve que bater de frente com nenhum grande obstáculo como enfrentaram os demais papas.

IN PERSECUTIONE EXTREMA
Na Última Perseguição

Segundo este lema, este seria um tempo de uma dura perseguição à Igreja Católica. Tribulações e sofrimentos, o próximo papa assumiria para presenciar o inicio dos tempos do fim. A profecia não exemplifica quais seriam as desgraças que o mundo haveria de enfrentar, entretanto diz que é uma grande, senão uma das piores fases da Igreja e que todos os fiéis sofreram por apoiarem sua crença.

PETRUS ROMANUS

Pedro, o Romano

Com este último lema, os estudiosos não sabem a que ater-se. Seria este o fim da Igreja Católica, Apostólica e Romana? Ou seria este um aviso final de mudanças a vir; – uma reformulação do que seria hoje a Igreja Católica; – ou uma mudança de ciclo?

Para alguns, Pedro, O Romano, é o Papa Negro, dito AntiCristo, que vem para acabar com a Igreja e dominar o mundo após uma mudança extraordinária. Já outros crêem que Pedro é , na realidade, aquele que mudará de uma vez por todas a Igreja, dando um fim na dúvida que muitos carregam sobre a existência divina.

Ninguém sabe muito sobre Petrus Romanus, entretanto, é provável que ele tenha nascido em Roma e admitindo que o próximo papa assume esse ano, a probabilidade de ele já estar entre nós é grande, caso realmente a profecia esteja correta.

E você, leitor, o que acha disso tudo? 
Fonte: Ah Duvido

João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário