O Triangulo das Bermudas e seus mistérios !

Também conhecido como Triângulo do Diabo. No Triângulo das Bermudas " Triangulo do Diabo" diversos desaparecimentos aconteceram e até hoje não há uma explicação totalmente coerente para os casos, seria o local amaldiçoado ? ou uma passagem para outra dimensão ? ou até mesmo um lugar escolhido por alienígenas para a realização de abduções ? há quem diga que o local esconde os segredos da mitológica cidade perdida de Atlântida.

O primeiro a utilizar esse nome para designar essa região misteriosa, foi o jornalista e escritor Vincent H. Garddis, em 1964. Essa região também é conhecida como "Mar do Diabo", "Triângulo Maldito", "Triângulo da Morte", "Mar dos Barcos Perdidos", "Cemitério de Barcos", "Triângulo do Diabo" e outros nomes que foram dados pelos raros sobreviventes e também por jornalistas de todo o mundo.




Com uma área que varia, aproximadamente, de 1,1 milhão de km² até 3,95 milhões de km². Essa variação ocorre em virtude de fatores físicos, químicos, climáticos, geográficos e geofísicos da região, que influem decisivamente no cálculo de sua área, situada no Oceano Atlântico entre as ilhas Bermudas, Porto Rico, Fort Lauderdale (Flórida) e as Bahamas. A região notabilizou-se como palco de diversas tragédias e desaparecimentos de aviões, barcos de passeio e navios, para os quais se popularizaram explicações extrafísicas e/ou sobrenaturais.


Alguns cientistas dizem que as causas de tantas tragédias na região seria porque o Triângulo possui distúrbios do campo magnético da Terra, provocando, assim, naufrágio de navios. Mas, em 2010, dois cientistas australianos, Joseph Monaghan e David May, chegaram à teoria de que se trata de grandes bolhas de gás metano, provenientes do solo do oceano. Para eles, o gás, ao atingir a superfície do mar, dissolve-se na água, fazendo a flutuação reduzir e o naufrágio e a precipitação de aviões acontecer. Essas teorias, no entanto, ainda são muito contestadas por parte da comunidade científica, fazendo com que os desaparecimentos no Triângulo das Bermudas ainda sejam um grande mistério.

Acredita se que algumas citações Bíblicas fazem referencia ao Triangulo das bermudas, leia o texto do livro bíblico de Ezequiel:
“Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o Senhor Deus: Visto que se eleva o teu coração, e dizes: Eu sou Deus, sobre a cadeira de Deus me assento no coração dos mares, e não passas de homem e não és Deus, ainda que estimas o teu coração como se fora o coração de Deus...” Ezequiel 28.1-2

As Teorias:


Muitos estudiosos do assunto acreditam existir naquele local, uma passagem sobrenatural para o inferno, este seria o principal motivo pelo qual as embarcações e aeronaves desaparecidas, nunca terem deixado vestígios, elas teriam sido dragadas diretamente para as profundezas do inferno.


Alguns escritores acreditam e utilizam de conceitos sobrenaturais para explicar as tragédias ocorridas no triângulo. Uma explicação é de uma suposta tecnologia do continente perdido deAtlântida a cidade perdida. Às vezes conecta-se esta história à formação rochosa submersa conhecida como Bimini Road ("Estrada de Bimini"), perto da ilha de Bimini, nas Bahamas, que está no triângulo em alguns casos. Seguidores de Edgar Cayce tiveram a previsão de que a evidência de Atlântida seria encontrada em 1968, referindo-se à descoberta de Bimini Road. Alguns descrevem a formação como uma estrada, uma parede, ou outra estrutura, apesar dos geólogos considerarem isso como sendo de origem natural.
Outros atribuíram os eventos aos OVNIs e alienígenas que se utilizam do local para realizarem experiencias em humanos. Esta ideia foi usada por Steven Spielberg em seu filme de ficção científica Contatos Imediatos de Terceiro Grau, que mostra os tripulantes do voo 19 como humanos abduzidos.
Charles Berlitz, autor de vários livros de fenômenos anormais atribuiu os desaparecimentos no triângulo como uma anomalia ou forças inexplicáveis. 

Algumas das principais ocorrências:

No dia 5 de dezembro de 1945 uma esquadrilha de cinco Grumman TBF Avenger deixou a base aérea. Cada avião conduzia três homens (um piloto, um radioperador e um artilheiro), com exceção de uma aeronave (que conduzia apenas um piloto e um artilheiro), de modo que 14 homens desapareceram. O Capitão conseguiu se comunicar com a base e dizer que eles estavam perdidos, a base pediu que verificassem a bussola e o capitão disse que a bussola não estava funcionando. Horas depois a base aérea mandou para a busca um hidroavião que depois de se comunicar com a base dizendo que iria voltar pois o radio estava com problemas. Ao voltar a base mandou outro hidroavião, com treze tripulantes, que acabou desaparecendo junto com os outros cinco.

Durante meses, investigações com o intuito de um melhor reconhecimento sobre o Triângulo das Bermudas ficaram paradas. Em jornais norte-americanos e sul americanos, o desaparecimento dos aviões eram atribuídos a forças armadas de alemães. O engenheiro francês Domonik Kelsh junto com uma tripulação de grande porte partiu em uma expedição a navio em busca dos aviões. Segundo o engenheiro, nada foi encontrado, embora ele tenha afirmado que os equipamentos do navio se comportam demasiadamente estranho, em determinado ponto da expedição, de acordo com o pesquisador Luiz Gustavo Barbosa Almeida, com a existência do gás metano do fundo do oceano o gás provocaria explosões ao atingir a atmosfera. "Por ser uma forma bruta do gás de cozinha, o metano pode entrar em combustão com a faísca de um motor de barco ou avião .


Até hoje não se tem informações ou qualquer outro fato sobre o Voo 19. Há algum tempo foi divulgado na TV norte-americana que os destroços dos Avengers haviam sido achados por um submarino usado em expedições científicas, mas constatou-se posteriormente que os destroços encontrados não eram dos aviões.

Muito embora existam diversos eventos anteriores, os primeiros relatos mais sistemáticos começam a ocorrer entre 1945 e 1950. Alguns traçam o mistério até Colombo. Mesmo assim, os incidentes vão de 200 a não mais de 1000 nos últimos 500 anos. Howard Rosenberg afirma que em 1973 a Guarda Costeira dos EUA respondeu a mais de 8.000 pedidos de ajuda na área e que mais de 50 navios e 20 aviões se perderam na zona, durante o último século.
Muitas teorias foram dadas para explicar o extraordinário mistério dos aviões e navios desaparecidos. Extraterrestres, resíduos de cristais da Atlântida, humanos com armas antigravidade ou outras tecnologias esquisitas, vórtices da quarta dimensão, estão entre os favoritos dos escritores de fantasias. Campos magnéticos estranhos, flatulências oceânicas (gás metano do fundo do oceano) são os favoritos dos mais técnicos. 

O tempo (tempestades, furacões, tsunamis, terremotos, ondas, correntes), e outras causas naturais e humanas são as favoritas entre os investigadores céticos.
Star Tiger: A aeronave voava da Inglaterra para as Bermudas em janeiro de 1948. O comandante, B. W. McMillan, afirmava que às 5h chegaria às Bermudas, mas o avião desapareceu com as 31 pessoas a bordo.

Star Ariel: Outra aeronave, Tudor 4, saiu das Bermudas no dia 17 de janeiro de 1949, em direção à Jamaica. Naquele dia, o capitão J. C. MaPhee enviou uma mensagem relatando que o voo estava tranquilo. Instantes depois, porém, relatou que estava mudando de frequência. Depois disso, nada mais foi ouvido dele. Nunca mais foram encontrados os sete tripulantes, os 13 passageiros e o próprio avião.

USS Cyclops: No auge da Primeira Guerra Mundial, o navio foi enviado ao Brasil para reabastecer os navios aliados. Havia 309 pessoas a bordo. Quando deixou o Rio de Janeiro, Cyclops chegou a Barbados, mas, após isso, nunca mais foi visto. Em declaração oficial, os Estados Unidos afirmam que esse desaparecimento tem sido “um dos mistérios mais desconcertantes nos anais da Marinha norte-americana”, haja vista que todas as tentativas para encontrá-lo não tiveram sucesso. Além disso, não havia nenhum submarino inimigo a oeste do Oceano Atlântico naquele período.
Voo 201: O Cessna saiu de Fort Lauderdale, na Flórida, em 31 de março de 1984, para as Bahamas, mas desapareceu antes de chegar lá. E, apesar de o avião diminuir a velocidade drasticamente, não enviou sinal de alerta ou de rádio. Depois, caiu na água, sumindo do radar. No entanto, destroços não foram localizados.
C-124: O avião-cargueiro da Força Aérea norte-americana deixou de ser detectado pelos radares assim que sobrevoou a região, em 1951.
Marine Sulphur Queen: Em 1963, o navio-cargueiro sumiu contendo 39 ocupantes. A embarcação jamais foi vista novamente.
Anita: O cargueiro alemão de 20 mil toneladas, com 32 pessoas a bordo, desapareceu em 1972. Assim como os outros, sumiu sem deixar rastros.
KAIYO MARUS - Um navio enviado pelo governo japonês, justamente com o intuito de estudar o fenômeno no local, desapareceu sem deixar nenhuma pista, com dezenas de cientistas a bordo.
ROSALIE - Barco francês desaparecido em 1840. Foi encontrado meses depois na área do Triângulo das Bermudas, com as velas recolhidas, carga intacta, navegando normalmente, porém sem nenhum vestígio de sua tripulação.
MARY CELESTE - Barco desaparecido em novembro de 1872, com 10 tripulantes. Foi encontrado em dezembro do mesmo ano sem ninguém a bordo.
ATLANTA - Fragata britânica com 290 pessoas a bordo, desaparecido em janeiro de 1880.
FREYA - De origem alemã, ficou um dia desaparecido. Saiu de Manzanillo, Cuba no dia 3 de outubro de 1902. O curioso é que foi encontrado no dia seguinte, no mesmo local de onde havia saído, porém sem nenhuma pessoa a bordo. Todos os tripulantes desapareceram.
RAIFUKU MARU - Cargueiro japonês desaparecido en 1924. Chegou a pedir ajuda pelo rádio, mas nunca foi encontrado.

COTOPAXI - Desaparecido em 1925, próximo a Cuba.

STAVENGER - Cargueiro desaparecido em 1931 com 43 homens a bordo.

JOHN AND MARY - Desapareceu em abril de 1932. Posteriormente foi encontrado a deriva, a cerca de 80km das ilhas Bermudas.

ANGLO-AUSTRALIAN - Desaparecido em março de 1938. Pediu socorro quando estava próximo as ilhas Açores. Sua tripulação era de 39 homens.
GLORIA COLITE - Desaparecido em fevereiro de 1940. Também apareceu com tudo intacto, mas sem tripulação.

RUBICON - Desapareceu em 22 de outubro de 1944. Cargueiro cubano que teria sumido no centro do chamado Triângulo das Bermudas. Foi encontrado mais tarde pela Guarda Costeira Americana próximo a costa da Flórida.

SANDRA - Cargueiro repleto de inseticidas que desapareceu em junho de 1950. Nunca foi encontrado.

CONNEMARA IV - Desapareceu em setembro de 1955. Apereceu 640km distante das bermudas, também sem tripulação.

MARINE SULPHUR QUEEN - Cargueiro que desapareceu em fevereiro de 1963 sem emitir nenhum pedido de socorro.

SNO'BOY - Desaparecido em 1º de Julho de 1963. Era um pesqueiro com 20 homens a bordo. Nunca foi encontrado.

WITCHCRAFT - Desaparecido em 24 de dezembro de 1967. Considerado um dos casos mais extraordinários do Triângulo. Tratava-se de uma embarcação que realizava cruzeiros marítimos. Estava amarrado a uma bóia em frente ao porto de Miami, Flórida, a cerca de 1600 metros do solo. Simplesmente desapareceu com sua equipe e um passageiro a bordo.

ANITA - Desaparecido em março de 1973. Era um cargueiro de 20.000 toneladas que estava circulando próximo ao Triângulo com 32 tripulantes a bordo.

MILTON ATRIDES - Cargueiro desaparecido em abril de 1973.

SUPER CONTELLATIÓN - Avião desaparecido em 30 de outubro de 1945. Era um avião da marinha norte americana. Estava com 42 pessoas a bordo.


MARTIN MARINER - Hidroavião desaparecido em 5 de dezembro de 1945. Depois de 20 minutos de vôo, sumiu com 13 tripulantes a bordo.


Um C-54 do exército dos Estados Unidos, desapareceu em 1947. Nunca foi encontrado.


Avião DC-3. Desaparecido em 28 de dezembro de 1948. Avião particular, comercial, com 32 passageiros.


Mais um avião TUDOR IV, desapareceu em 17 de janeiro de 1949. Avião comercial.


GLOBEMASTER - Avião desaparecido em março de 1950. Era um avião comercial dos Estados Unidos.


Avião de transporte britânico YORK. Desaparecido em 2 de fevereiro de 1952. Tinha 33 passageiros a bordo fora a tripulação. Sumiu ao norte do Triângulo das Bermudas.


MARTIN P-5M. Hidroavião desaparecido em 9 de novembro de 1956. Fazia a patrulha da costa dos Estados Unidos. Sumiu com 10 tripulantes a bordo nas proximidades do Triângulo das Bermudas.


CHASE YC-122 - Desaparecido em 11 de janeiro de 1957. Era um avião cargueiro com 4 passageiros a bordo.


Um avião KB-50 desapareceu em 8 de janeiro de 1962. Tratava-se de um avião tanque das Forças Aéreas dos Estados Unidos. Desapareceu quando cruzava o Triângulo.


2 STRATOTANKERS KC-135 desapareceram em 28 de agosto de 1963. Eram 2 aviões de quatro motores cada, novos, a serviço das forças aéreas americanas. Iam em missão secreta para um base no Atlântico, mas nunca chegaram no local.


CARGOMASTER C-132 - Desaparecido em 22 de setembro de 1963 perto das ilhas Açores.


FLYNG BOXCAR C-119 - Desaparecido em 5 de junho de 1965. Era um avião comercial com 10 passageiros a bordo.

João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário