Cara de pau: americano dizia ser agente secreto para receber sem trabalhar

Alto funcionário público enganou a Agência de Proteção Ambiental dos EUA durante 13 anos e foi sentenciado a passar 30 meses na prisão
Fonte: Mega Curioso

Não é só aqui no Brasil que existem funcionários públicos corruptos ou que burlam o sistema para receber verdadeiras fortunas sem fazer muito esforço. De acordo com a NBC News, John C. Beale, especialista em mudanças climáticas e membro da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, passou 13 anos recebendo o teto máximo da organização sem pegar no batente. Mas, espere, o melhor da história vem a seguir...

Para conseguir essa proeza, Beale disse a seus supervisores que era um agente secreto da CIA, e em mais de uma década ninguém se deu ao trabalho de checar se a informação era correta. Segundo a publicação, o “agente bom de bico” passava longos períodos sem aparecer para trabalhar e, em uma das ocasiões, chegou a ficar afastado durante 18 meses seguidos.

Missões secretas

Em outra ocasião, na qual Beale ficou seis meses sem por os pés na agência, ele alegou que precisava ir até o Paquistão resgatar um colega da CIA que estava sendo torturado pelo Talibã. O cara de pau chegou a fazer 33 viagens entre os anos de 2003 e 2011 — sempre na primeira classe — e, evidentemente, ficava hospedado em hotéis cinco estrelas. Todas as despesas foram pagas pelo governo.

Outra historinha que Beale inventou foi a de que precisava de uma vaga de estacionamento para deficientes, pois havia contraído malária em uma de suas missões no Vietnã. E, apesar de jamais ter servido no país e de muito menos ter ficado doente, adivinhe... ele conseguiu a vaga.

Top secret

As mentiras só foram descobertas depois que Beale se aposentou em setembro de 2011 — ocasião celebrada com uma festa de homenagem! — e os investigadores da agência ficaram interessados nas balelas do homem. Na verdade, as apurações começaram quando os agentes perceberam que o espertinho continuou sacando seu gordo contracheque religiosamente durante quase dois anos após se retirar de suas funções como funcionário público.

Ao ser questionado, Beale tentou convencer os investigadores de que a falta de registros junto à CIA se devia ao fato de que ele era um agente secreto — oras bolas! —, portanto, essa informação era confidencial. No entanto, depois de ser pressionado, apesar de não mostrar nenhum remorso, Beale acabou confessando que tudo não passava de um monte de mentirinhas.

Vida mansa

No fim das contas, em vez de estar em missões secretas no meio de florestas tropicais ou enfrentando terroristas perigosos, o velho Beale passava o seu tempo fazendo serviços pela casa ou descansando em uma propriedade que sua família possui em Cabo Cod, um dos pontos turísticos mais visitados dos EUA durante os meses de verão graças às suas belas praias.

Beale alegou que cometeu os crimes por pura cobiça, se declarou culpado perante uma corte federal e concordou em devolver US$ 1,3 milhão (cerca de R$ 3 milhões) ao governo dos EUA. E sabe o melhor? Beale foi condenado a — pelo menos — 30 meses de prisão, tempo que passará, como de costume, sem trabalhar!

João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.