8 ladrões famosos da história

Planos perfeitos, golpes de mestre, grandes roubos de trens, homens e seus muitos segredos. Para cada Danny Ocean, Robin Hood ou Carmen Sandiego que povoam a ficção, a realidade nos ofereceu casos incríveis de ladrões que marcaram não só as páginas de livros, mas também a cultura popular. Entre trapaceiros e inimigos públicos, relembre 9 ladrões famosos da história:
Fonte: Super Interessante
1. Dick Turpin (1705-1739)


Nascido na Inglaterra, Dick Turpin inicialmente seguiu os passos do pai e trabalhou como açougueiro por alguns anos antes de resolver apostar suas fichas no crime. No início da década de 1730, Dick se juntou a uma gangue que roubava cervos. Não demorou muito para se tornar assaltante, assassino e, principalmente, ladrão de cavalos – delito pelo qual era mais famoso e que, no fim, acabou lhe custando o pescoço. Capturado em 1738, o inglês foi condenado à morte. Seus feitos em (curta) vida podem não parecer tão notáveis, mas sua execução, em 1739, lhe tornou uma lenda do crime, tendo sido tema de baladas e de peças populares durante os séculos 18 e 19 – a maioria delas aumentando alguns pontos nos contos sobre suas aventuras.




2. Jesse James (1847-1882)


Trens, bancos, carruagens – nada estava a salvo quando Jesse James dominava o Velho Oeste. Nascido no Missouri em uma família dona de escravos durante a Guerra de Secessão, Jesse e seu irmão Frank se juntaram à Gangue Quantrill, grupo de guerrilheiros que apoiou o exército confederado separatista e escravagista. Com o fim da Guerra Civil, em 1865, Jesse se dedicou ao crime. Um ano depois já tinha encabeçado o primeiro dos muitos roubos a bancos que apareceriam nas páginas dos jornais e o tornariam famoso. Se ele já era uma celebridade em vida, a morte o tornou ainda mais lendário. Em 1882, James foi assassinado pelo covarde por Robert Ford, amigo e membro de sua própria gangue que ficou de olho na recompensa generosa oferecida pelo governador do Missouri pela captura do fora-da-lei.



3. Billy the Kid (1859-1881)


Um assassinato para cada ano de vida. Assim foi imortalizado o habilidoso atirador e fora-da-lei, nascido William Henry McCarty, em um obituário publicado na semana de sua prematura morte, aos 21 anos. Mas o dado, provavelmente, não passa de ~licença poética~. Billy teria matado menos de dez pessoas ao longo de sua curta vida. A fama teve início quando o jovem pistoleiro começou a roubar, ainda na adolescência. Se a infância pobre o levou ao crime por necessidade, logo se tornou meio de vida, e the Kid se arriscava roubando cavalos e gado. Chegou a ser condenado à forca pela morte de um xerife, mas conseguiu fugir da prisão. Só que não demorou muito a ser capturado: em 1881 foi morto por um tiro do xerife Pat Garrett.

.



4 e 5. Butch Cassidy (1866-1908) e Sundance Kid (1867-1908)


Sundance Kid (sentado na ponta esquerda), Butch Cassidy (na ponta direita) e o restante do Wild Bunch.

Antes de se tornar uma lenda do crime, Butch Cassidy, nascido Robert LeRoy Parker, trabalhou em ranchos e açougues. Chegou a ser preso em 1894, por acusações de roubo de cavalos. Mas foi só depois de cumprir dois anos na prisão que Cassidy passou a se dedicar aos crimes que lhe garantiriam notoriedade – foi um planejador mestre de assaltos a bancos e trens, liderando a gangue Wild Bunch, da qual fazia parte seu parceiro Sundance Kid. Os caminhos de Butch e Sundance – nascido Harry Alonzo Longabaugh – se cruzaram depois que o ex-açougueiro saiu da prisão. A gangue era conhecida por empregar pouca violência e por sua eficiência – através de negociação e intimidação, realizaram juntos grandes assaltos. Procurados pela lei, em 1901, a dupla, acompanhada pela namorada de Sundance, Etta Place, fugiu para a Argentina e, depois, para a Bolívia. Por lá, não demoraram a voltar aos velhos hábitos. Reza a lenda que os bandidos foram mortos em um tiroteio em 1908, mas detalhes da morte de Butch Cassidy e Sundance Kid nunca foram confirmados.

6. John Dillinger (1903-1934)


Inimigo Público número 1. Assim era conhecido o americano John Dillinger, gângster que levava a sério seu trabalho. Durante a Grande Depressão, ele conduziu uma onda de assaltos no país – foram quatro delegacias de polícia e mais de 20 bancos saqueados. Seus feitos ousados estampavam os jornais e Dillinger ganhava popularidade, o que não agradou nem um pouco o governo americano, que pediu providências. O FBI, liderado por J. Edgar Hoover, promoveu uma caçada humana ao fora-da-lei, que acabou sendo morto a tiros em 1934.


7 e 8. Bonnie (1910-1934) e Clyde (1909-1934)


Foi também durante a Grande Depressão que o casal de bandidos Bonnie e Clyde consolidou sua reputação e entrou para a lista de inimigos públicos do Estado. No currículo da dupla estão cerca de doze roubos a bancos, outros muitos assaltos a postos de gasolina e pequenas lojas, além do assassinato desnecessário de uma porção de pessoas que deram o azar de cruzar o caminho dos jovens fora-da-lei. Depois de quatro anos juntos, o casal caiu em uma emboscada em maio de 1934 e foi alvejado por policiais.

João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.