A verdadeira história de O Exorcismo de Emily Rose

Poucas pessoas sabem, mas o caso do filme O Exorcismo de Emily Rose realmente aconteceu, talvez não da mesma forma que foi retratado no filme, mas aconteceu sim e infelizmente a jovem supostamente possuída não resistiu as sessões de exorcismos.
O Exorcismo de Emily Rose: verdadeira história

Anneliese Michel era alemã e muito católica, que em certo ponto da década de 70 começou a ter problemas psicológicos, como depressão, delírios e atos psicóticos, chegando ao ponto de iniciar um tratamento médico, mas a garota não se convencia que a medicina poderia resolver seus problemas, nem mesmo seus pais acreditavam nisso, principalmente quando Anneliese começou a ter repulsa a objetos religiosos e também a locais sagrados

Durante seu tratamento hospitalar, a jovem Michel tomou as mais altas medicações, mas não se sabe o porque sua condição clinica piorava, sendo que ela sofria convulsões e foi diagnosticada com epilepsia.
Em 1973 os pais da garota foram a paróquia local, lá solicitaram que fosse executado o ritual de exorcismo em sua filha, que inicialmente foi negado.
A garota continuava com seu estado piorando, começou a destruir objetos religiosos, se mutilar e fazer suas necessidades pela casa, além de se alimentar de aranhas, moscas e a atitude extrema de beber a própria urina.
Em 1974, o padre da paróquia, Ernest Alt começou a acompanhar o caso mais de perto e após algum tempo pediu para o bispo de Wüzzburg para começar o ritual de exorcismo em Anneliese Michel (Emily Rose) e o bispo autorizou.
Ai se iniciaram as sessões de exorcismo, durante elas, a jovem disse estar possuída por 6 demônios, que seria Lúcifer, Caim, Judas, Nero, Hitler e padre Fleischmann (que caiu em desgraça durante o século XVI).



Ela também retratou que teve um encontro durante um sonho com a Virgem Maria, que teria lhe proposto para seguir em paz sem demônio ou continuar com eles para provar a humanidade a existência dos mesmos.

Anneliese foi submetida a muitos rituais, estava realmente muito abatida, não se alimentava, tinha sérias lesões que causou a si mesma, mas os padres e a família insistiam com os sofridos rituais.


No dia 1 de julho de 1976, a jovem disse que estava liberada dos que a afligiam, nesta mesma noite veio a falecer enquanto dormia (com 23 anos de idade).
A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos, causada provavelmente pela desnutrição e desidratação.
Imagem do filme O Exorcismo de Emily Rose
pós isso os dois padres exorcistas e os pais foram indiciados por negligencia médica, o bispo que autorizou não foi levado a julgamento pelo estado crítico de saúde e idade avançada.
em, no julgamento as partes apresentaram seus lados, os médicos afirmaram que os rituais apenas ajudaram a complicar o estado, expondo a jovem psicótica a uma situação religiosa que a fazia acreditar que seu caso se tratava realmente de possessão.
Os padres por sua vez, apresentaram as gravações e tudo que tinham documentado durante o tempo de tratamento da garota.
Ao final, foram condenados por negligencia médica.

Antes deste processo foi pedida uma exumação do corpo, pois uma freira havia tido a visão que o corpo ainda estaria intacto. Nem os pais, nem os padres puderam ver este corpo exumado, segundo autoridades estava em avançado estado de decomposição, por fim ninguém viu e as fotos desapareceram.
Uma curiosidade, foi a de que o bispo que autorizou o exorcismo foi o mesmo que consagrou bispo o que hoje é o papa emérito Bento XVI, Joseph Ratzinger.

Confira neste vídeo o áudio das sessões de exorcismo de Anneliese Michel.


João Filho

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário